Dimensão - Cursos Profissionalizantes

Cursos livres

20 de junho de 2018

Uma modalidade que você deve conhecer para fazer seu planejamento e plano de estudos são os cursos livres. O próprio nome já revela que essa é uma alternativa independente e desprendida.

De fato, eles se encaixam em uma perspectiva mais versátil, flexível e democrática. Os cursos livres não precisam do reconhecimento do MEC para serem oferecidos pelas instituições educacionais. Sua proposta é incentivar a comunidade a buscar formas de se profissionalizar, estudando a respeito de diversas áreas que sejam de seu interesse. É importante entender que o MEC só legisla a respeito dos cursos de graduação e especialização, mas isso não tem nada a ver com qualidade.

A metodologia, o conteúdo e a carga horária dos cursos livres são variáveis. Não há um padrão comum para as escolas que ministram e isso vale para a certificação também, que fica a critério do aluno. Embora possam ser vistos como elementares, esses cursos pedem total dedicação e empenho dos alunos de acordo com suas metas.

Entenda que toda modalidade é composta de vasto conteúdo e avaliações que devem ser assimilados e realizados até a etapa final. Muitos cursos livres possuem carga horária de até 360 horas, o que leva o usuário a realiza-lo por vários dias (até meses) para que aprenda bastante. Então, não existe essa história de que são mais fáceis ou rápidos. A ideia é priorizar sempre a qualidade da metodologia e da instituição, fazendo uma ótima pesquisa para um estudo otimizado e proveitoso.

Com toda essa fama e sendo considerados ótimas tendências, os cursos livres são divididos em três classificações principais com metas diferentes, que revelam sua democratização tanto para estudantes quanto para profissionais com longa experiência em determinada área e todas as pessoas que desejam aprender uma nova função.

Ao longo desse mês vamos falar dessas três classificações dos cursos livres  que são Atualização, Aperfeiçoamento e Capacitação

 

Postagens Recentes